É que dá um medo danado se apaixonar de novo.





 No meio de um monte de cacos, estilhaços, mágoas, dores, aparece alguém com uma “super cola”, um sorriso lindo e diz: levanta menina! Um milhão de decisões equivocadas, atitudes impensadas e impulsos desconexos passam pela nossa cabeça e você hesita. Hesita, porque cicatriz de amor é uma das coisas mais difíceis de se carregar na bagagem. 

   Não tem roupa, cachecol, colar ou armadura que esconda a marca eterna daquilo que não ficou. E a iminência do amor, traz também muitas vezes, o presságio de uma nova ferida.

  Daí a gente olha para o lado e tem a amiga traída pelo namorado, o rolo inconsistente da mesa ao lado, o beijo sem sentimento do cara balada, todos os sms não correspondidos e pensa: não seria emocionalmente mais prudente caminhar sozinha?! De fato seria. Mas ai tem também aquela amiga radiante com os preparativos do casamento, o pedido inusitado de namoro de dois desconhecidos no corredor da faculdade, a troca de olhares amorosos do casal de amigos no bar, e todo o medo que motivava o receio some, como num doce passo de mágica. Os pequenos requintes de delicadeza como o gorjeio de um bem-te-vi pela manhã, nos fazem lembrar a parte mais importante do amor: aquela que não dói.

Eu preciso ouvir.


“Me fala tudo aquilo que eu ando louca pra ouvir da sua boca. 
Diz que me adora, que gosta de mim, que sente saudades minhas
 e uma vontade insana de me ver (…) 
Eu preciso ouvir.”


Felicidade?


Disse o mais tolo: "Felicidade não existe".
O intelectual: "Não no sentido lato".
O empresário: "Desde que haja lucro".
O operário: "Sem emprego, nem pensar".
O cientista: "Ainda será descoberta".
O místico: "Está escrito nas estrelas".
O político: "Poder".
A igreja: "Sem tristeza, impossível. Amém".
O poeta riu de todos, e, por alguns minutos, foi feliz.

Ai a gente esquece...

Pesando tanto no que pode ser bom, acabo por viver o que quero, não o que tenho. 
 E você vai achar estranho minha forma de demonstrar que não  quero mais, e demorou, 
mas aprendi a valorizar o que eu tenho, novamente.
 Tinha esquecido como é andar com as próprias pernas, 
e dessa vez fui mais longe... 
Quando a gente consegue o que quer, é bom,
 mas quando a gente se decepciona e depois o tempo esfrega na sua cara que foi melhor 
da forma que aconteceu, é ótimo. 
A gente perde por perder, ganha por ganhar, o que você tem é melhor do que você tinha, e não espere o tempo te mostrar isso para valorizar.


Vá, se solte. 

E depois se prenda no que tem. 


Se liberta,



Ainda dá tempo, mostra ao mundo todo que você me ama
Atende a suplica da química vem pra cama
Se negue a deixar que o outro impeça o nosso riso

Fica mais um pouco?

    Um dia, eu sei, você também não vira mais aqui. Mas qualquer coisa, me liga, me 
mande um e-mail, uma foto, uma carta, uma sms em meu celular, qualquer uma dessas coisas que quando recebemos de alguém importante cujo valor é inigualável, nos deixa com um sorriso meio bobo por umas duas semanas.  Prometo que na próxima, tento ir devagar em ser intimo, para que não sinta (tanto) quando ela ir em frente, conquistar suas próprias coisas. Me cansa ver quantas pessoas eu já tive que dar tchau, com aquele ar de fica.

      Mas, conhecer alguns deles e ser sua parceira de croissant, pipoca, telefone e domingo chuvoso,  foi bom. Bom como ler uma letra bonita sem poder escutar a incrível música por trás dela. Como se fosse a chuva no meu piquenique. O show que não consigo ver por ser baixinha. é a deliciosa torta de chocolate que para comer eu preciso estar presente no aniversário de 5 anos da minha vizinha. É o Barcelona vs Real Madrid que não passa na minha tevê. Mas mesmo assim,  você já bateu recorde de permanência, de toda maneira.                                           -Fica mais um pouco? Ai você gasta mais um dos seus preciosos sins e deixa pra depois mais um daqueles seus "tenho que ir agora" , que, aliais, tem de sobra na sua bolsa.
 Eu me pergunto: Você vai ficar porque esta chovendo, 
ou esta chovendo porque você vai ficar? Tanto faz... 

    Como bem me conhece, basta se despedir usando a tática do me-liga-qualquer-coisa, e é desse jeito, que ate hoje, nenhum dos seus adeus durou para sempre. 

eu não tive tempo de dizer que ...

...quando a gente precisa que alguém fique, a gente constrói qualquer coisa. 
Até mesmo um castelo. 

Oquê é importante, afinal?

  Não vamos saber o que é realmente importante até que perdemos isso. Não me venha com o papo clichê de valor, pois o que tem valor pra mim na maioria das vezes não tem pra você. Teu sorriso pra mim é um conforto, já pra qualquer outra garota é um motivo de aproximação. Para alguns, as fotografias são uma ponte pra conseguir o que deseja, já que você se mostra tanto, já pra mim, os melhores momentos da minha vida não foram gravados por papel algum. 
 Na verdade eu não sei bem o que perdi, só não me vejo ganhar há tempos. Algumas coisas já perdeu o sentido ou então o sentido real não existiu, foi eu que criei uma expectativa em cima daquilo que eu queria que acontecesse. 
Ultimamente não tenho escrito tanto, né? Tenho vivido mais, e sentindo o peso de cada dia. 

Esse meu silêncio tem virado amigo, pois ainda não iludiu ninguém. 

O peso de uma expectativa.


Hoje ele veio me falar das flores. Das flores, do jardim, das estações, do rio que corria em sua vida, do medo. Hoje ele veio me falar de expectativas. Dessas que a gente sufoca o outro sem ver, miudinhas, rotineiras, demasiadamente fantasiosas. Pensei no mundo, nos outros, pensei em mim.

Lembrei-me de todos os meus sonhos de adolescente e quantos deles já tinham ficado para trás simplesmente porque existiam expectativas demais, fundamentadas em realidade de menos. Pensei em quantas vezes sufoquei um relacionamento por esperar demais do futuro, em quantas pessoas perdi por esse caminho por simplesmente não ter a leveza necessária para deixar o rio da vida correr por si só. A dura verdade é que num mundo onde amar virou sinônimo de coragem, a gente por vezes tem um pouco de ansiedade com o amanhã. Ou a grande palavra do momento: pressa. A gente tem medo de acabar a tia solteirona na festa de aniversário do filho da melhor amiga, ou de passar a vida inteira sem conhecer prazeres como decorar o quarto do casal ou escolher o primeiro sapatinho do bebê. Ainda mais atemorizante, a gente tem medo de acabar só no deleite de nossa própria companhia, o que implicaria em liberar do armário escuro e sombrio todos os nossos monstros particulares que tanto relutamos em esconder. A consequência de tanta pressa são casamentos precipitados, relacionamentos forçados, rompimentos precoces e amores que são causa ao invés de serem efeito. Em outras palavras, o resultado se configura em expectativas demais, derramadas súbita e integralmente em cima de pessoas que, naquele momento, podem não estar preparadas para corresponder. Reticências pontuando frases que mereciam boas vírgulas e um ponto final.

Pensei em caminhos, descaminhos, escolhas. Pensei em quantas vezes culpamos o destino, o universo, por uma realidade diferente da que a gente esperava. Em quantos milhões de desculpas arrumamos para o comportamento divergente do outro e para tantas atitudes (ou falta delas) para silenciar a dor e a ansiedade que alimentamos em silêncio. Queremos encontrar culpados para um crime que nós mesmos cometemos: a pressa de uma escolha. Nenhuma força maior somada a um infortúnio de coincidências. Nós escolhemos estar ali e queremos que o outro faça essa mesma escolha em um tempo que na verdade é inteiramente nosso.

Clichê, mas a vida é mesmo um grande rio sinuoso, em constante movimento. Nós, somos apenas bons navegantes que temos a sorte de poder escolher a direção, a velocidade e a bagagem que levaremos pelo caminho, que nos instiga a correr o risco do inesperado correnteza afora, ou nos intimida através do medo, limitando nossa trajetória ás margens próximas onde supostamente existe segurança. Se arriscar, significa aceitar o que o rio tem a oferecer de peito aberto, com a consciência tranquila que nada que a correnteza traz é ao acaso. É acima de tudo, saber respeitar os momentos de cheia e seca que a natureza impõe, sabendo que tudo na vida são fases, com estações passageiras feitas para o corpo d’água se recompor e seguir inteiro, sem fragmentos de viagens passadas, pronto para novas turbulências.

Hoje ele veio me falar de perspectivas. Aquilo que a gente inventa, sem deixar que simplesmente seja. Pensei no tamanho e na fluidez da bagagem que muitas vezes levamos no nosso pequenino barquinho, na “malinha” cheia de expectativas, frustrações e dores de amores mal curados. Cacos e peças desconexas que não fazem mais parte do quebra cabeça do presente e que deveríamos ter deixado para trás, liberando espaço para uma bagagem, de fato, enriquecedora. Afinal de contas bagagem que guarda tristeza e sofrimento, pesa e a gente só abre pra quem demonstra reciprocidade. Quanto mais leve a mala, mais fluido o barco desliza pelo rio. Calmo, natural, como tem que ser.

Penso sobre passado, presente e futuro. Penso sobre amor e toda sua eternidade no breve espaço de um segundo. E finalmente entendi, que expectativa gera frustração sim, apenas quando depositada sobre ombros despreparados. Preparo exige calma e tempo. Construir vontades também. Porque ir devagar, na maioria das vezes é muito mais rápido.

Sentada ali no parapeito da janela, vendo o sol deixar esse lado do mundo para poder iluminar os dias daqueles que estão tão distantes, observando os carros passando velozes pela rua, os passarinhos buscando seus ninhos, me dei conta de que no fundo eu e o resto do mundo só queremos um lugar pra voltar.

Hoje ele veio me falar do medo. E eu, sem nenhuma expectativa, falei pra ele de amor. Fluimos. Com a leveza de um agora vivido sem pressa nenhuma.

Como está seu romance?

    A gente cresce com a ideia de que devemos encontrar alguém que nos complete. Alguém que seja lindo, nos aceite como somos, e não reclame dos nossos defeitos. Acontece que se a gente procurar alguém assim, é quase certo que não acharemos. Já somos completos, porém quando encontramos pessoas que se tornam importantes demais, sem elas, seria diferente. Mas continuaríamos mesmo assim, sem elas. 

    Já pensei em ter encontrado o amor da minha vida. Tem gente que encontra o 'amor da  vida' umas cinco vezes por ano. Há quem diz que a gente só se apaixona uma vez, mas eu digo, que serão inúmeras vezes que vamos gostar, nos apegar, pensar antes de dormir. Inúmeras vezes, inclusive, perderemos noites sem dormir, porque a felicidade de ter encontrado alguém não te deixa dormir. Então, a gente pode sim se apaixonar varias vezes até achar o certo, ou o qual melhor se aproximou disso. Não adianta procurar, tem que ser no tempo dele. Pessoas são como músicas, cada uma tem seu ritmo, seu timbre, sua letra. Não pense em desistir de tentar se uma vez não deu certo, talvez você ainda não ouviu. Encontrou. Parou pra pensar. 

   Meu romance? Vai bem, obrigado. A música dele é nova, é rara, é curta, e quase nunca toca no meu gramofone. Mas é no mesmo tom da minha. Ele parece não saber que cada nota ficou na minha cabeça, como uma partitura escrita pelas paredes da minha casa. Eu ainda não aprendi a tocar sua canção. Ainda.

O tempo dá delicadezas aos olhos.

  Você passa a ver o que importa. E o que importa, não é um sexta anoite com várias pessoas, é o sábado de manhã com uma só. Uma só que vale por todas as outras. Desejo que haja cumplicidade daqui pra frente. Que o entendimento aconteça no olhar, mesmo que seja só pra dar risada como se você entendesse o que se passa na minha cabeça, se bem que não é dificil você passando por aqui todos os dia. Ou quase. Que as palavras sejam estilingues e não pedras. Desejo que haja tolerância e muita paciência. Que os defeitos de um, não machuquem o outro. Que as qualidades de um, não ofusquem o outro. Desejo que o tempo seja generoso. Que os dias passem em paz. Pra mim, pra você, pra nós. Pra ele, e pra ela.  Que as noites sejam de festa ou de sono pesado. Desejo que a rotina não seja cruel. Que um não se machuque vendo qualquer coisa passageira que o outro faça. Que a paixão seja sempre descoberta. Que haja dias de chuva para que você leve o guarda-chuva torto. Que o abraço seja sempre conforto e o melhor lugar do mundo. Desejo que as vontades caminhem de mãos dadas. Que a distâncias só sirvam para aproximar. 

E que a fé no amor, que um dia irá dar certo, seja salvação para todos os dias.

Coloque a mão no monitor e sinta-se, digamos, beijado. 3 beijos. (haha, não poderia faltar essa).

detalhes.

Queria que voltasse o tempo só para perceber os detalhes. 

Qual era o ritmo do beijo, qual do coração, onde suas mãos repousavam nesse tempo.
Sei que o tempo não parou. 
Ele voou depressa demais, que me fez esquecer o que não podia, 
e lembrar do que eu já não me permitia lembrar. 
Eu devia beija-lo de olhos abertos para que não perca nenhum detalhe. A gente sorria juntos no final do beijo. Vergonha? Até podia ser, mas essa era a minha forma de dizer obrigado por repartir esse momento comigo, que passou a ser nosso, desde então. 

come and go.



Não vou perguntar por que você voltou, acho que nem mesmo você sabe, e se eu perguntasse você se sentiria obrigado a responder, 
e responndendo daria uma explicação que nem mesmo você sabe qual é.

Apenas uma maça - pag 107

Uma vontade que a manhã não venha nunca.



Nossos pés pisam em pedras. Mas por cima dos sapatos, sinto que são frias e duras, 
e sei que seu significado está em nós, não nelas. 

Meio silencio - pag 97

Chego lá.


Tento subir. Várias vezes. Mas caio, arranho os pulsos, sai sangue. 
Dói muito. Sempre tento subir, sempre caio outra vez, 
mas sei que um dia eu consigo.


apenas uma maçã - pag - 110

Por que ir em frente?


 
Não há sentido: Melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, 
lenço esquecido na gaveta, camisa jogada na cadeira, uma fotografia 
- qualquer coisa que depois de muito tempo 
a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. 

Inventário do Ir-remediável .  pag. 113

26 coisas que gostaria que minha filha soubesse sobre relacionamentos.

Se as pessoas soubessem como cada palavra dita a uma criança se calcifica naquela alma em desenvolvimento, parariam de falar tanta besteira. As meninas, principalmente, acabam crescendo ouvindo que homem não presta, que se explorar sua sexualidade vai ser vista como puta, que só existe homem cafajeste no mundo, entre outras barbaridades. Pensando nisso, e sem querer entrar no mérito da criação dos filhos, comecei a pensar quais conselhos daria para minha filha sobre homens e sobre relacionamentos, caso viesse a ter um algum dia. Se eles seriam bons e eficientes, só daria pra saber colocando em prova. Mas essa lista acaba servindo também pra meninas crescidas que viraram mulheres, aquelas que deixaram de acreditar no amor por causa de ensinamentos malucos que tiveram que aprender na infância. Leia e se gostar, anote, pra sua filha ou quem sabe pra você. Pode ser mais útil do que você imagina:

1- No mundo há sombra e há luz. Há o podre e o maduro. O bonito e o feio. A escolha vai ser sempre sua.
2- Você nunca vai encontrar um homem legal pra sua vida se não faz ideia de quem está procurando.
3- Use mais vestidos. Eles te deixam linda.
4- Nunca beije alguém que não consegue te olhar nos olhos.
5- O problema não está em quantos meninos você beija. Está na quantidade de pessoas que ficam sabendo disso.
6- Sabe aquele menino mais bonito da festa? O mais popular? Aquele que as meninas pagam um pau? Fuja dele. Alguém que só se garante pelo externo, jamais terá algo bonito internamente pra te oferecer.
7- Aliás, seja gentil com aquele menino feio e desengonçado que revelou gostar de você. Nunca, jamais, seja irresponsável com o sentimento de outra pessoa.
8- Se você não dá conta, não provoque.
9- Decotes exagerados e saias curtas funcionam pra quem não tem mais nada pra mostrar além do corpo. Tenho certeza que esse não é o seu caso.
10- Diga sempre o que sente, mesmo que riam de você. Somente as pessoas estúpidas não sabem valorizar a sinceridade.
11- Nunca gaste tempo com um amor mal-correspondido. Aliás, se afaste de qualquer coisa que tenha a palavra “mal” no nome.
12 – Você vai sofrer por amor. É inevitável. Sofra, chore, aprenda com a dor e se levante depressa. Só sofre demais por alguém quem não tem amor próprio.
13- Por falar nisso, ame-se muito. Você vai ter que passar o resto da sua vida na sua companhia, então é melhor começar a resolver quaisquer problemas que tenha com a sua pessoa.
14- Não seja ciumenta e não aceite que sejam com você. Ciúme é coisa de gente egoísta.
15- Meninos bonitos demais atraem concorrentes demais. Seja esperta – procure pela beleza interior. (e não acredite em quem te disser que isso é bobagem)
16- Nunca dê um presente sem um cartão com algo escrito por você. Essa é uma oportunidade única de soltar aquelas palavras que travam na garganta.
17- Tenha camisinha na sua bolsa. Não confie na responsabilidade masculina.
18- Não gaste tempo demais com unhas e cabelo. Um dia você vai aprender que há milhares de coisas mais importantes nas quais depositar seu tempo.
19- Não cultive amor por buquê de flores. Elas morreram pra enfeitar seu quarto. Ensine seus amores que, se forem te presentear com flores, que elas estejam num vaso.
20- Use seu cérebro pra pensar- ele não tem esse tamanho todo à toa.
21- Confie nas pessoas até que elas te dêem motivos para deixar de confiar. Quando isso acontecer, se afaste pra sempre.
22- Não volte para um amor antigo. É como um livro que você já leu e já conhece o final.
23- Seja direta com homens – eles são péssimos com indiretas.
24- Convide-o pra assistir um por-do-sol com você. Se ele não achar nada demais nisso, fuja.
25- Não peça conselhos para amigas com vidas amorosas catastróficas. Na dúvida, se tranque no quarto até encontrar as respostas.
26- Aliás, não escute conselhos de meros mortais – inclusive os meus. Todas as respostas que você precisa estão dentro de você. Se achar difícil, desligue o iPhone e a TV que elas surgirão.

Mas e você, adicionaria ou tiraria o quê da lista? 

Acredite: O melhor ainda está por vir.

  Já coloquei a música que me fazia mal e fechei os olhos, lembrando de tudo aquilo que estava me corroendo. Só pra chorar, na esperança de tudo aquilo passar. 
                                                  Passou. Mas logo voltou. 
                                                 Não fiz a mesma coisa. 

                 Já coloquei a música que me fazia sorrir, fechei os olhos e pensei:
                                                O melhor ainda está por vir. 
                                                      E tudo já passou. 

O que eu precisava agora?

De um daqueles seus abraços - um não, vários-
que me sufocam de tudo. 
que me protege de tudo. 

Logo após a chuva, vem o sol.

    E talvez seja apenas mais uma tempestade que eu tenha que enfrentar ou talvez seja uma chuva passageira, que como todas as outras.. Passa. E logo após ela, se abre o sol. Mas eu tenho medo. Há tempestade que leva tantas coisas de nós, tanta gente, tantos sorrisos. E há chuvas que apesar de serem passageiras, acumulam tantas coisas dentro de uma gota só. Ai eu lembro da música do Chico:

  "Meu pote está até aqui de mágoas, 
e qualquer gota, pode ser a gota d'aqua"


                                         Então que tudo isso passe logo. 

que seja doce.

   Só me diz se é o que você sempre quis, e se isso vai te fazer pensar. Pode até ser que sua fixa caiu primeiro que a minha nisso tudo, então você entende como eu me sinto agora.  E pra você desejo sorte, e que alguém te faça ver que tudo pode ser tão diferente, e que você consiga mudar e ver que o que queria não vale a pena.. Mas se você quiser voltar, eu estarei aqui. Pois eu quero ser.

E veja bem, faça o que quiser fazer, 
pois não posso te prender
se te ensinei a libertar. 

"(...) quis beber mais para chorar baixinho repetindo: "eu não mereço, eu não mereço" não me deram chance alguma de dizer que a culpa não foi minha, mas é sempre a mesma solidão, eu mesma tendo que me levantar,  mas eu devia estar acostumada, eu só queria sorrisos, abraços, alegrias e são tão simples, muitas vezes."


( Pela Noite - Triângulo das Águas)


tempo que ia mudar..


Quanto a nós, meio gauches, meio bandidos, dinossauros sobreviventes daquele tempo em que tudo parecia que ia mudar – não resta muito mais a fazer senão resistir. Movidos, no mínimo, pela curiosidade de onde vai dar tudo isso. E sempre se pode cantarolar baixinho aquele velho blues (Milagres) de Cazuza, que diz assim: 
“Mas que tempo mais vagabundo é esse que escolheram pra gente viver?


( OESP – Caderno 2 – 20 janeiro de 1988)

Vai passar, tu sabes que vai passar.

      Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está ai, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada "impulso vital". Pois esse impulso às vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te supreenderás pensando algo como "estou contente outra vez". Ou simplesmente "continuo", porque já não temos mais idade para, dramaticamente, usarmos palavras grandiloqüentes como "sempre" ou "nunca". Ninguém sabe como, mas aos poucos fomos aprendendo sobre a continuidade da vida, das pessoas e das coisas. Já não tentamos o suicidio nem cometemos gestos tresloucados. Alguns, sim - nós, não. Contidamente, continuamos. E substituimos expressões fatais como "não resistirei" por outras mais mansas, como "sei que vai passar". Esse o nosso jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência.


                                                           Vai Passar

eu espero.



Volta que eu te cuido e não te deixo morrer nunca.

O destino desfolhou - Os dragões Não conhecem o paraíso

O que devia ser dito.

    Avancei mais do que pensei ser capaz, e agora é tarde demais para retroceder. Mesmo que nada mais acontecesse, jamais poderia negar o que já aconteceu. Acho que só eu não vi, o mundo abrir os olhos ao te sentir tão perto, só eu não vi quantas cores apareceram na hora que você sorriu. E tanto tempo é tempo nenhum se te tenho perto, sendo assim tão livre pra te desenhar ou resenhar. Sendo então, tão parte de mim...é ao mesmo tempo tão distante pra ampliar meu ser e me fazer enxergar, tudo isso que me trás e me afasta de você, tudo aquilo que me faz não desistir.
   Talvez até vi, talvez fui cega em certos pontos, mas o que de fato acontece é que por muito você também não compreendeu o que via, não soube prosseguir com o que realmente quis mostrar. É engraçado falar de cegueira quando se usa óculos, quando se gosta de escutar, enxergar nunca é a melhor parte... Com o tempo e quando se para uma trajetória, ai sim fica muito mais para ver, pois quem está de fora sempre tem o melhor campo de visão, não é?
   E se todo o amor não é mais como antes, culpe o mundo que gira e te leva de mim...Esse teu sorriso antes tão conhecido me vira o rosto, o gosto mudou e eu te inverto, revisto, reescrevo, para quem sabe ser como já foi.  E me pergunto até que ponto você é tudo  aquilo que eu quero ver, até quando você é tudo aquilo que eu criei. E se for, se desfaça, refaça. Até que em um canto qualquer, em um dia talvez, você volte a precisar da minha paz, ou da minha chatisse,  pra que se deixe viver em mim e em cada curva do meu corpo mal moldado. Pra que eu volte a ser mais mulher, e quem sabe eu volte a ser também mais feliz.    
   Palavras se esvaem com o tempo, mas o sentimento quando é verdadeiro  não se apaga, pode adormecer mesmo que seja por anos, mas ainda assim perdura... Podemos ainda ser parte um do outro, ainda que seja de uma forma adormecida no subconsciente, ainda que a distância insista em remodelar e reformular de uma forma grotesca e abstrata, mas que ainda existe a tal beleza do sentimento. Ainda terei coragem o suficiente para dizer que não mais. Não é mais a mesma coisa, e eu já coloquei um ponto nisso tudo, de uma suposta vida, vamos fazer duas. A sua, e a minha.  Vá, e que seja feliz. Falando nisso, ainda me resta uma grande dúvida...
                   Se antes poderíamos rir e ser felizes, o que mudou agora?

Se encante.

   Finalmente, sábado! Não sei vocês, mas eu aproveito sábado para organizar minhas coisas, tanto no blog como aqui em casa, e anoite, prefiro ver um filme do que sair. Sim, sou um pouco careta ainda. Ainda, rs. 
    Não sei se vocês notaram, mas eu coloquei ali no cantinho --> fotos de looks lindos, e indico a vocês darem uma olhada depois. Então, como ia dizendo, eu que sempre disse que prefiro sempre o mais básico, estou pagando minha linguá! HAHA. Estou começando a gostar de coisas mais sofisticadas, mas ainda dou preferência para meus básicos. Ao entrar nesse site, LOOKBOOK.nu encontrei diversas fotos lindas, e você também pode fazer parte postando seus próprios looks, mas para mim fazer isso qualquer dia desses vai demorar um pouco. Eu selecionei alguns looks dos quais eu usaria sem problema nenhum, e trago-os para vocês darem uma olhada e seus pitacos. Vejam:
                 
                 
                   

  Então meninas, para não ficar tão fácil assim, desses seis looks, 
vocês só podem escolher 3.     
Quais são? Aguardo respostas! Beijos, e bom fim de semana ;*

brinquei.


Oi pessoas, estou sumida por aqui, não é? Os dias estão corridos demais, mas não deixei de dar uma olhadinha nos blogs que eu gosto, e percebi, que tive varias visualizações de vocês, obrigado! Enquanto eu estava sumida, rolava uma brincadeira no blog PlayGrils , o qual me indicou a participar também. 

Como funciona:
○ 1 Coisas sobre você.
○ Responder as Perguntas de quem te indicou.
○ Criar 11 perguntas.
○ E indicar 11 blogs para responde-las.
OBS: Não pode indicar pra quem te indicou a brincadeira.


11 Coisas Sobre Mim :
Embora tenho tanta tecnologia, o meu melhor jeito de ver fotos é no álbum. 
Namoro. 
Não reclamo do corpo/cabelo que tenho. Gosto dele. 
Não me prendo apenas em um ritmo de música, olho a letra, e se gostar foi, mas ainda prefiro rock (...)
Falo com quem fala comigo. 
Não me considero antissocial, mas não sou simpática.
Não costumo chorar por pouca coisa. 
Até hoje escrevo cartas ao invés de e-mails. 
 Moro em SP. 
Sou bastante seletiva ao chamar alguém de amigo. 
Estudo de manhã, atarde e anoite. 

Me perguntaram:
1-Comida preferida ? Lasanha
2-Cor preferida? Cinza
3-Um sonho ? Trabalhar com o que estudo (Logística)
4-Qual Artista vc e fã ?  Nenhum.
5-Frio ou Calor ? Frio.
6-Já se apaixonou ? Sim. 
7-Livro ?  Para sempre 
8-Um filme ? Click. 
9-Seu signo ? Aquário
10-Oque é a familia pra vc ? O que me fortalece.
11-Sua idade ? 17 anos. 

11 Perguntas para os indicados : 
Já sorriu hoje?
Onde acha que estará daqui a um ano?
O que te incentivou a criar o blog?
O que você faz durante o dia todo?
Qual é seu animal favorito?
Onde queria estar agora?
Qual lugar do Brasil, na sua opinião, é o mais bonito?
Qual profissão você não faria?
O que mais te faz falta?
Que horas/ dia/ mês é agora?
Acha que todo homem prefere as loiras?

Indico os seguintes blogs:

Bejos personas!

A diferença é que eu consigo.



Já consegui cartas, histórias e até o amor.
 Fotos, fatos, e cheguei a recuperar a nossa infância, que foi tão parecidas. 
Já consegui fotos com tênis igual o meu. 
Já consegui deixar as boas memorias contigo, 
e fazer você lembrar de mim ao fechar os olhos, 
ou quando esculta aquela musica. Aquelas, digo. 
Já consegui te fazer sorrir quando você ficou nervoso, 
já consegui, inclusive, ouvir uma verdade que venha de você. 
Já consegui com esse texto fazer você se pensar que é de você que to falando. É.
Consegui fazer esquecer de mim. E lembrar. 
Acontece que agora eu já não consigo esquecer. E não posso querer. 
Já consegui tantas coisas, que agora para me consegui só basta você querer.

Custou lembrar.

               Que quando a gente tem um par, o caminho pra ser feliz se encurta.  


Quando a gente deixa de se importar para o que está fora, o que é de dentro brilha. 
Custou me lembrar que cada um tem seu gêreno e que já somos completos, que bom é achar alguém que sirva de acessório, aquele que ja tornou tão parte de você que quando esta sem, faz falta. 

Custou me lembrar que para ser feliz só depende de mim e de quem eu escolhi para viver ao meu lado. Não me importo com pessoas passageiras, elas deixam suas marcas e se vão. As marcas ficam. E só. 

Me lembro hoje que não preciso acordar e ir até o espelho pra conferir se estou bonita. Hoje acordo tendo a certeza que sou bonita o bastante para atrair olhares. (nem sempre são bons, mas eu vejo como quiser).

 Já entendi que não adianta você me oferecer o vinho mais caro, se minha sede é de agua.

tiempo.


São tempos difíceis para os sonhadores.

Embora para os que não desistem, agora é hora de levantar a
cabeça e dizer que não é agora que tudo vai se perder.
Todo problema, tem uma solução. Se não tem, não é problema.
Tudo o que se tem na vida e se perde, é que não deve ser seu,
afinal, o que em nada te acrescenta, em nada te faltara.

Sinto como daquelas poucas vezes em que o passarinho azul pousa em seu ombro e diz:
Vambora, voar.


complicado.

De tudo o que você poderia ser pra mim, você é só saudade.

Eu também queria.

Eu queria ter coragem o suficiente de chegar em você e cantar aquela música que já cantamos juntos, e que quando eu esculto, eu lembro de você. Eu queria tanto, mas hoje eu já não penso. Pois mesmo perto, você fica longe. Mas eu queria. Queria principalmente saber se você ainda pensa, em mim. Penso no que já foi..não no que é. 
Afinal, não tem mais nada pra ser.

Selinho.

  Ganhei um selinho de uma blog que sigo recentemente, embora goste demais, 
 
 
Regras: 

1. Responder 'falar sete coisas sobre mim'
2. Indicar o selinho para 7 blogs. 

7 coisas sobre mim:

1° - Não gosto de sair para festas.
2° -Estudo em 3 escolas/períodos diferentes.
3° -Não fico com meninas (nada contra)
4° -Faço curso de Logística e Espanhol.
5°- Ultimamente não tenho dado a alguem o nome de amiga.
6° -  Jogo Video Game (Futebol e outros)
7° -  Uma boa parte das pessoas que vou levar por muito tempo na minha vida conheci nos últimos 2 anos.

Os 7 blogs indicados serão:


Pode ser que um dia deixemos de nos falar... 

Mas, enquanto houver amizade, 
Faremos as pazes de novo. 



Pode ser que um dia o tempo passe... 
Mas, se a amizade permanecer, 
Um de outro se há-de lembrar. 



Pode ser que um dia nos afastemos... 
Mas, se formos amigos de verdade, 
A amizade nos reaproximará. 



Pode ser que um dia não mais existamos... 
Mas, se ainda sobrar amizade, 
Nasceremos de novo, um para o outro. 



Pode ser que um dia tudo acabe... 
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente, 
Cada vez de forma diferente. 
Sendo único e inesquecível cada momento 
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre. 



Há duas formas para viver a sua vida: 
Uma é acreditar que não existe milagre. 
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre